Você foi convidada para um encontro, maravilha mas e agora?

Tenho que ser honesta e te dizer que nem tudo são flores. Nem tudo está resolvido e não significa que o segundo encontro está garantido.

Ser convidada para um encontro é lindo, mas o que vai garantir um segundo encontro, um terceiro e que eles se transformem em uma relação de verdade (isso se você quiser, é claro), será a conexão que vocês estabelecerem nesse encontro.

Gerar essa conexão, no entanto, não é fácil. Homens, no geral, não são sentimentais como nós mulheres. Eles são mais racionais e objetivos. Essa é uma das razões porque um encontro não dá em nada.

Algumas mulheres conseguem criar essa conexão com outras pessoas naturalmente, de alguma forma elas já têm isso em sua essência, e nem sabem que têm. São aquelas mulheres que chamam a atenção de alguma forma, elas têm um “quê” a mais, um “borogodó”, sabe o que eu estou falando né?

Mas o fato de você não ter isso em sua essência não significa que você não possa desenvolver. Pode, sim! Quando eu te explicar melhor sobre essa conexão, esse rapport (termo muito usado no coaching), você vai ver que é muito, muito, simples.

A conexão que eu falo aqui é a emocional, em que sentimentos são despertados, os dois sentem que têm muito em comum, sentem-se confortáveis na presença do outro, sentem que existe mais ali para se descobrir e com isso desejam mais e mais. Mulheres atingem esse ponto muito mais facilmente que os homens.

Talvez você nunca tivesse parado antes para pensar sobre essas questões. Não tô trazendo aqui nada inovador, de outro mundo ou algo que você não conheça. Estamos falando de sentimentos, sentimentos que conectam, sentimentos que nós mulheres temos aos montes, mas nem sempre lidamos muito bem com eles, sequer prestamos atenção neles.

Ter consciência das suas atitudes, do que você fala, do que você espera de alguém, dos sentimentos que estão a todo tempo florescendo em você, é a chave para o sucesso em qualquer área da sua vida: emprego novo, um cargo maior, sua primeira viagem internacional. Ter consciência te dá clareza, te dá foco e te permite tomar as decisões mais acertadas. E não é diferente na vida amorosa.

Mas então vamos lá. Primeiro eu te convido a imaginar o que pode acontecer ao ser convidada para um encontro:

Ele chega pra te buscar e você está tão tensa que não consegue dar um sorrisinho. Eu sei que a gente se sente insegura com a roupa, a maquiagem, o cabelo e até o dedão do pé que está guardado dentro do sapato, quanto mais com o que vai falar nesse encontro. Mas o sorriso é um ponto fundamental. Ele dá abertura para que o outro sorria também, traz leveza para a conversa e sinaliza que você está feliz, curtindo aquele momento. Então, por mais nervosa, ansiosa, insegura e histérica que você esteja, SORRIA!

Pronto, sorrisão estampado, agora é hora de ouvir e falar – sim, vamos conversar! E como eu disse, vamos ouvir e falar! A conversa tem dois pontos extremamente importantes, que requerem um equilíbrio e pra isso precisamos prestar atenção, estar verdadeiramente presente naquele momento.

Ouvir é uma habilidade dificílima, enquanto ser ouvido é uma necessidade de todo ser humano. Treine ser uma ótima ouvinte. Treine com os parentes e amigos e arrase nos encontros com o flerte. Mas atenção aqui, ouvir não é só ficar calada olhando praquele que fala. É se vestir do outro e sentir cada palavra que chega até você, viver cada cena descrita por aquele que fala, sentir cada emoção narrada pela pessoa.

Mostre-se interessada pelo que ele fala: faça perguntas do tipo “O que mais te fascina sobre isso?” ou “O que é o pior disso?” – perguntas que fazem com que ele expresse sentimentos, que aprofundem no assunto. Dê sinais de que está gostando do papo dele (mas só se estiver mesmo, hein!?): concorde com a cabeça eventualmente, tenha expressão em seu rosto e brilho em seus olhos. Traga energia pro encontro, pra vida dele.

Equilíbrio é fundamental sempre. Então busque um equilíbrio na conversa, entre o que ele fala e o que você comenta.

Os homens amam se sentir interessantes. Amam receber atenção e amam saber de algo que não sabemos… vai entender, mas é assim que funciona! Então dê corda a esse lado sabichão dele e mostre-se atenta e encantada com o que ele diz.

Antes do encontro, pense em algum assunto interessante pra falar, caso ocorra aquele tão temido momento de silêncio. Pesquise sobre qualquer coisa relacionada ao que vão fazer naquele encontro, se vocês vão jantar em um restaurante japonês pesquise os benefícios do wasabi, por exemplo. Ou sobre os diferentes tipos de saquê. Ou tenha fresco na mente os últimos filmes, livros, seriados que você assistiu/leu. Prepare-se intelectualmente (e não apenas fisicamente), tenha algum assunto na manga!

Ah, uma dica importante: quando ele perguntar algo sobre você, conte a verdade sempre, não invente, não fantasie, pois caso esse encontro se torne um namoro, ele descobrirá a verdade e as coisas podem complicar pra você.  Mas caso surja algum assunto do qual você não queira falar, não fale. Especialmente se for sobre ex (esse assunto de ex demanda um capítulo a parte, por ora é importante você se mostrar segura do que passou e não entrar no assunto). Diga elegantemente (e sempre, sempre, sempre, segura) que não é o momento. E por fim, não fale absolutamente TUDO sobre a sua vida. Deixe um pouco de mistério no ar… afinal, um pouco de mistério é instigante, mexe com a mente de qualquer ser humano, causa curiosidade e faz a gente querer mais e mais.

Veja mais sobre como gerar conexão com um homem aqui: http://www.luizavono.com/como-fazer-com-que-um-homem-queira-ter-um-relacionamento-serio-com-voce/