Eu sei como é sair à noite trabalhando sua mente para não criar uma expectativa muito grande sobre aquele evento, dizendo para você mesma que será apenas algo divertido com as amigas, mas no fundo, no fundo, você estar se perguntando se aquele não seria o dia em que você encontraria o amor da sua vida. Daí toda aquela preparação.

Eu ficava às vezes pensando a semana inteira naquele sábado em que eu sairia para determinada festa, preparava até um banho especial, música enquanto me arrumava e até testava a maquiagem uns dias antes.

Tudo bem que eu realmente gosto de sair, dançar, e sou bastante animada, mas eu criava muita expectativa de que lá encontraria o homem da minha vida! Saía de casa me sentindo confiante (“É hoje!!”). Baladas, festas, eventos sociais, um happy hour que fosse, era muita expectativa de que lá estivesse alguém que me fizesse brilhar os olhos.

E quantas noites frustrantes eu passei procurando o homem da minha vida nas baladas que fui!

Era como se aquela noite tivesse sido em vão, como se todo meu empenho e animação não tivessem valido de nada, já que nada de especial havia acontecido. A noite podia ter sido super divertida, eu podia ter dançado muito e dado muitas risadas com minhas amigas, mas no fim eu me sentia fracassada.

E nem é porque os homens não se aproximavam de mim. As técnicas para ser notada e criar uma aproximação eu até que dominava (tive que aprender isso, já que meu tipo físico não me favorece muito, especialmente por ser muito baixa).

A questão era que nenhum deles era o homem da minha vida, eles não tinham nada a ver comigo, e eu sentia perdendo meu tempo, a noite estava passando e nada ia acontecer. E de fato, nenhuma mágica!

Daí me perguntava: “por que?”, “cadê a mágica?”, “cadê o cara especial?”, “o problema sou eu?”, “eu que sou muito exigente?”, “é minha roupa?”, “afinal, cadê o homem da minha vida?”.

E me consolava com um “tudo bem, hoje não foi meu dia de sorte, mas amanhã vai ter aquele evento e quem sabe lá…”

Chega de contar com a sorte

Até que eu cansei de contar só com a sorte. Agora era minha competência que estava em jogo. Eu precisava descobrir porque estava atraindo as pessoas “erradas” pra minha vida.

Eu precisava saber como fazer com que os homens que me interessavam se aproximassem de mim, só assim eu poderia aumentar minhas chances de ter um relacionamento com alguém que realmente combinasse comigo.

Eu nunca tive dúvidas de que os caras legais, maduros e dispostos a um relacionamento existem. Eu tenho vários casais de amigos que admiro, pessoas que se dão bem e que são exemplo do que eu busco para minha vida.

Esses meus amigos eram prova da minha teoria:

Existem pessoas que combinam comigo também, eu só preciso encontrá-las!

A questão: como me aproximar dessas pessoas?

E a resposta estava no meu estilo de vida, na minha rotina. Afinal, os nossos hobbies, as viagens que fazemos, os restaurantes, casa de amigos, bares e até academia que frequentamos (ou não), dizem muito sobre nós, nossos interesses e valores. E é lá que está as pessoas que mais combinam com você, porque elas estão fazendo as mesmas coisas que você está fazendo.

Use o seu estilo de vida em seu favor. Muitas vezes vamos para pubs ou festas para conhecer alguém, acreditando que aquele é o ambiente certo (e pode até ser, nada contra), mas a pessoa que mais combina com você pode estar no supermercado que você frequenta, e não necessariamente na balada que você vai uma vez ou outra (ou seja, não é parte da sua rotina).

“Como assim, Luiza?”

Por exemplo, uma mulher super engajada com seu trabalho, que faça horas extras (às vezes até no fim de semana), provavelmente valorize essa característica em um homem. Encontrar alguém assim faz muito sentido para sua vida, até para que as rotinas desse casal estejam alinhadas.

É muito provável, portanto, que este homem vá ao supermercado ou à academia tarde da noite, assim como você. Ou pode ser que ele frequente o mesmo restaurante que você frequenta durante a semana, especialmente se você trabalhar em um prédio comercial, com várias empresas ali.

Passe a olhar os locais da sua rotina de outra forma, passe a observar os homens que frequentam esses lugares. Além de tornar mais interessante as idas à farmácia, academia e supermercado, você pode ter a chance de encontrar alguém especial, aquele que combine realmente com você, com o seu estilo de vida e com os seus valores.

Aliás, será muito mais fácil se conectar com essas pessoas, começar uma conversa, trocar telefones – sim, isso é possível mesmo nesses locais e em breve eu te mostro como – , render assuntos e, quem sabe, marcar um encontro. Afinal, vocês já têm algo em comum.

E foi assim que eu tirei o peso de ir para festas e baladas com aquela expectativa enorme de que o homem da minha vida estaria ali. Sair com minhas amigas passou a ser significado de sair com as minhas amigas e pronto, curtindo com elas, dançando, rindo e me divertindo, apenas isto, sem fracassos no fim da noite.

Muito mais leve! E as idas ao supermercado, academia, banco… deixaram de ser uma obrigação da rotina e passaram a ser uma diversão também.

Por que não? Abra sua mente, explore mais os ambientes que você frequenta, veja sua rotina com outros olhos.