Nós últimos dias, recebi esse comentário de uma seguidora, de uma aluna do meu Grupo de Desafios e de uma cliente de consultoria.

Duas coisas vem muito forte para mim sobre isso.

A primeira: cadê a conversa de duas pessoas adultas que estão juntas, ainda que estejam só ficando?

Uma conversa num lugar de honestidade e amor: “Ei, senti sua falta no fim de semana, tá tudo bem por aí?”

E se você soubesse que ele é só um ser humano também, que tem suas mazelas internas, assim como você, será que não seria bem mais fácil perguntar apenas se tá tudo bem?

A questão é que muitas mulheres já incorporam nessa hora aquela nossa parte megera (e nem vem que todas temos!!) e começam com a ladainha: “ele está me enrolando, ele não me quer, é mais um canalha que me aparece, eu não vou ser feita de idiota!!”.⠀

E é desse lugar que saem nossas conversas: com ódio, orgulho, desprezo, superioridade, egocentrismo.

Nesse lugar, falamos: “Você está achando que eu sou idiota? Você acha que eu não sei o que você estava fazendo? Eu não aceito Isso!!!!”.

Daí saem joguinhos de sumir da vida do cara, de não responder msgs, de postar fotos que provocam. Daí saem conversas que acusam e cobram. Saem conclusões precipitadas e julgamentos que não ajudam nenhuma das partes.

Entenda o que está se passando do lado de lá fazendo perguntas inteligentes, ouça com atenção, leia os sentimentos que estão por trás da fala da pessoa e colete DADOS para uma tomada de decisão.

E sua decisão é simples: continuar porque vale a pena, ou sair fora porque apesar de ser uma pessoa boa, não está te atendendo neste momento.

O que não dá é continuarmos nos relacionando como se tivéssemos 5 anos de idade e o coleguinha pegou o meu brinquedo e quebrou: chorando e fazendo beiço pelos cantos.

Vamos nos relacionar como adultos que sabem conversar sobre o que está acontecendo.

E a questão é: cadê a sua vida interessante, as suas programações, os seus sonhos, as suas amigas?

Por que muitas mulheres estão esperando o contato de um homem, o convite dele para sair no fim de semana, a mensagem dele para começar a programar a sua própria vida?

Não espere por um homem para ser feliz!

Seja feliz independentemente dele. Construa a sua vida interessante para você. Tenha a sua agenda do fim de semana. Claro, é importante ter espaço e tempo para ele entrar na sua vida, mas não faça sua agenda apenas depois que ele decidir a vida dele e os programas de vocês.

Tenha um “plano a” do fim de semana, seja feliz apesar dele sumir, seja feliz apesar dele não convidar para sair, seja feliz para você, por você, em primeiro lugar.

Fim de semana está aí, qual a programação que você organizar para o seu sábado e domingo?

Essa programação pode, sim (e deve), ser ajustada caso você receba um convite dele (porque lembra que tem que dar espaço para ele entrar, se ele estiver merecendo, se estiver legal, óbvio). Mas essa programação tem que te fazer feliz acima de tudo e independentemente de qualquer pessoa.

Faça coisas mesmo que suas amigas não queiram ir, mesmo que o flerte não apareça.

E se pergunte: “só ele que sumiu ou eu também não sei notícias?”.

Se perceber que há espaço para perguntar o que está acontecendo, pergunte! Diálogo é sempre bem vindo.

Se ele não responder nenhuma mensagem sua, talvez ele não esteja interessado, E TUDO BEM! Apenas siga com a sua vida sem “mimimi”. O próximo vai vir, esteja preparada para ele.

Tenha a uma vida interessante que você ame viver!!

Beijos!!

P.S.: Se essa situação é pra você, clique aqui e veja esse vídeo.